[Artefato] O Olho de Orjaz

O Olho de Orjaz

Artefato

Background

Os sábios da Sociedade de Hassam tentam traçar a verdadeira origem deste poderoso artefato há séculos, mas nunca conseguiram saber de fato quando e quem o criou. Os registros mais antigos de seu uso datam da época das Cruzadas, século XII.

O artefato permite que aquele que o utiliza possa acessar a mente de um alvo específico, para ver através de seus olhos e até mesmo controlá-lo à distância. No entanto, estes poderes não representam a máxima capacidade do Olho, pois é possível utilizá-lo para acessar as reencarnações passadas do indivíduo, e alguns poucos conseguem até mesmo controlar suas ações em vidas passadas. Acredita-se que o Olho esteja imbuído de alguma poderosa magia que liga corpos e mentes através do tempo.

O Olho foi usado como a ferramenta suprema de espionagem e assassinato pela Ordem dos Assassinos através dos séculos, já que permitia obter informações e até mesmo matar sem incriminando o alvo que o Olho controlava. Foi usado pelos mais leais Hassamitas, e atualmente o artefato encontra-se na posse dos Vizires da ordem, esperando para ser utilizado novamente.

Regras

Para acessar a mente de outros, o controlador do Olho deve conhecê-lo e realizar um teste PER para encontrar o alvo, que deve estar no mesmo plano que o Olho. Em seguida, faz um teste de Resistência VON vs. VON, e caso vença, o dono do Olho poderá acessar a mente do alvo e todos os seus sentidos. Para controlar a mente do alvo, sobrepondo suas vontades, é necessário outro teste de VON vs. VON para cada ação.

Para reconectar-se com suas vidas passadas, basta fazer um teste de VON para acessar uma das reencarnações. A dificuldade do teste é maior quando mais antiga for a encarnação desejada. Para controlar as suas ações enquanto em encarnações passadas, basta fazer outro teste de VON no começo de cada cena.

Com seu extremo poder, o olho também ocasiona um grande desgaste físico e mental, sendo possível utilizá-lo por uma hora. Para cada hora além disso, o personagem perde 2 PVs, aumentando a perda em+1 para cada hora adicional. Então na primeira hora adicional, perde 2 PVs, na segunda hora adicional – 3 PVs, na terceira -4 PVs, e assim por diante.

Outra observação é que enquanto estiver utilizando o Olho para ver pelos olhos de outra criatura ou de alguma encarnação passada, caso o corpo habitado pelo usuário seja ferido, este deverá fazer um teste de VON para que o dano não aconteça no seu corpo também. Caso falhe, ainda poderá realizar um teste de CON para reduzir o dano pela metade.