[Mundo de Trevas] Vampiros Mitológicos – Nova Regra para Bruxaria

Existem algumas coisas que sempre me incomodaram bastante com relação a dois poderes vampíricos: Bruxaria e Spiritum. Na verdade, o incômodo é com o último, que permite ao seu possuidor realizar quais magias do Caminho Spiritum com um focus equivalente ao nível do poder. Isto é simplesmente “apelatório” demais, pois nem Magos humanos, Anjos ou Demônios possuem esta capacidade, e isso cria um grande desequilíbrio na mecânica de jogo. Foi por isso que decidi propor uma nova regra que acaba com o poder Spiritum e faz algumas modificações em Bruxaria.

Bruxaria

Máximo 2 pontos por século de pós-vida.

(Strigoi, Bruja, Sábios, Lamiai, Eretik, Nosferatu, Asimani, Kiang-Shi, Rakshasa, Arcádios, Kamazotz)

Este poder lida com as artes arcanas. Permite ao vampiro desenvolver rituais e efeitos mágicos através das Formas e Caminhos de Magia, bem como outras estruturas magísticas características de uma determinada tradição mística. Assim, vampiros que aprendam magia cabalísticas utilizarão Caminhos e Formas, vampiros que tenham aprendido runas, usarão runas, e assim por diante.

Cada ponto gasto neste poder confere 3 Pontos de Focus para gastar nas Formas e Caminhos e mais 2 pontos de Magia para canalizar suas energias arcanas. Os pontos de Focus devem ser gastos da mesma que um mago humano, sendo distribuídos entre as Formas e Caminhos que o vampiro deseje aprender.

Como o vampiro é uma espécie de morto-vivo, sua capacidade de controlar as energias arcanas foi perdida, de forma que ele não consegue acumulá-la como humanos, anjos ou demônios fazem. Para tal, o vampiro deve utilizar seu Sanguinus, que possui a característica intrínseca de animar seu corpo semi-morto através de puro mana, conseguindo também manter o corpo astral de seu alma ligada ao corpo. Usando-se da natureza mística de seu sangue, os vampiros acumulam energia mística para realizar seus feitiços. Em termos de jogo, para cada Ponto de Magia a ser recarregado, deve ser gasto um ponto de Sanguinus. Este processo demora o mesmo tempo que para um mago humano.

Há também uma restrição com relação aos caminhos elementais que o vampiro pode aprender. Quando possuam a fraqueza Fogo não poderão aprender o caminho Fogo, enquanto vampiros que não podem Cruzar Água Corrente não podem aprender Água.